Da ambulância ao funeral, o cão não abandona o dono do falecido
02/12/2021

PUBLICIDADE

Gisele Sicsú, que reside em Parintins, Amazonas, fez um emocionante relato sobre a lealdade do cão do seu falecido tio, Paulo Sicsú.

Os cães são animais de comportamentos tão singelos e de grande exemplo. Paulo, muito querido por sua família e amigos, tinha um em especial que demonstrou a todo instante a nobreza do seu amor: seu cachorrinho.

O peludinho sem se afastar um minuto da presença do seu dono, permaneceu ao seu lado desde a ambulância até o enterro, como um verdadeiro escudeiro. Queridinho!

"Meu tio infelizmente se foi hoje, mas levou consigo uma certeza, que foi muito amado por seu fiel companheiro", disse Gisele na publicação.

PUBLICIDADE

O cachorrinho era muito apegado ao seu tutor e o carinho era recíproco. Enquanto permanecia internado na UTI, Paulo perguntava diariamente pelo seu filho de quatro patas, ouvir notícias do seu cão era como um bálsamo para o seu coração cansado de lutar pela vida. Então o triste dia chegou!

No velório, o peludinho não deixou de demonstrar todo o amor e gratidão pelo seu dono. Com reverência, lambia o caixão daquele que tanto o protegeu em vida. Era como se o pequeno soubesse que ali era a despedida.

A dor do cãozinho era tremenda que os presentes tiveram que segurá-lo para evitar que pulasse na sepultura. De partir o coração!

PUBLICIDADE

"Nunca vi um amor tão verdadeiro como esse".

O cãozinho não tinha consciência do que estava acontecendo, mas creio que a conexão que criou com o seu humano durante vida, o deixou sensível para saber que aquele momento era um adeus.

Agora o animal ficará sob tutela do neto de Paulo, que pediu que cuidasse do seu cachorrinho.

As ações do hoje com certeza refletirão no amanhã. Dedicar a vida a escolher fazer o bem é ter certeza que você sempre será guardado nas lembranças boas da memória de alguém.

PUBLICIDADE

AD